Páginas

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Notícia: Um preview do que virá na revista dos Defensores por Bendis e Marquez

* Atenção! Informações inéditas no Brasil e EUA!

Neste mês de Maio, teremos o Free Comic Book Day mais uma vez e duas séries da Marvel estão chegando gratuitamente as lojas para o público. Uma delas conterá as primeiras páginas da aventura dos Defensores, versão do grupo do Netflix, pelas mãos prodigiosas de Brian Michael Bendis e David Marquez. Confira uma amostrinha do que vem por aí no seguinte preview e mais detalhes da trama graças a uma coletiva de imprensa com a equipe criativa: 


Veja algumas imagens no preview:







Pelo menos cinco coisas chamam atenção de cara nesse novo título. Começamos pela arte, que com David Marquez, parece seguir uma linha mais madura do seu traço e dar um clima mais neo-noir para a ambientação. O artista afirmou que segue uma influência mais inspirada em John Wick e esta trabalhando dedicadamente com seu colorista, Justin Ponsor nisso. Haverá um cuidado também com o estilo das roupas determinando como se veste cada personagem, mesmo os que não tem uniforme - Jessica Jones usa mais couro, Luke Cage com capuz. 

A série também contará com algumas participações especiais, como os já anunciados Justiceiro e Blade, além de outras surpresas não reveladas. O clima será bem ao estilo dos Novos Vingadores do Bendis na fase da Era Heróica. Bendis afirmou que os primeiros acontecimentos da série vão chamar bastante atenção e por isso teremos o Justiceiro, Doutor Estranho, personagens do universo do Aranha e Mutantes dando as caras, assim como a Enfermeira Noturna. O uso do nome Defensores não vai passar batido e membros da antiga equipe podem dar as caras para saber qual é a deles. 

Bendis lembra que o final de seus Novos Vingadores meio que já previa essa inevitável união dos Defensores, com Luke e Jessica discutindo a formação de um grupo. Na época, eles pensavam em revitalizar os heróis de Aluguel,mas o acordo do Netflix veio bem a calhar. Bendis brincou dizendo que poderiam chamá-los de "Os Defensores da TV". O roteirista afirmou que muitos dos personagens aqui estão bem diferentes da última vez com que trabalhou com eles e afirma que para não ter nenhum problema com o que foi feito desde então tratará como se fosse a primeira vez que escreve cada um deles. 

Bendis e Marquez também vão se inspirar bastante no visual dos seriados, mas que não será um cópia, certamente. Será uma nova tomada dos heróis urbanos feito para atender novos e velhos fãs. Há promessas de personagens surpresas a cada nova edição. 

A história começará com eles em destinos separados e vivendo cada um a sua vida. Demolidor como advogado, Jessica como Detetive Particular, Luke trabalhando como herói de aluguel e Danny na Rand. Daí, o último cliente da Jessica reservou planos perigosos para os quatro personagens e a história do Free Comic Book Day revelará quem é esse vilão e a edição #1 dos Defensores já vai partir pra ação. O vilão terá um conexão pessoal com um dos Defensores e vai atacá-lo pessoalmente, forçando os Defensores a reinventar suas regras e fazer da equipe um time oficial de Defensores. 

Bendis prometeu ter uma versão mais moderna da ideia do elemento do crime organizado e diferir um pouco da pegada Frank Miller que vem sendo por décadas uma formula sendo exaustivamente seguida por autores de heróis urbanos. Ele acha que assim será uma maneira de reestabelecer os quatro como grandes personagens do Universo Marvel e ser mais convidativo para os novos leitores. 

O grande evento que acontecerá nas revistas dos Defensores será algo que afetará individualmente cada um dos Defensores em suas próprias revistas. Tom Brevoort alertou que os Defensores será uma revista mais intimista do que a dos Campeões. Será sobre vizinhança, terá um tom diferente dos outros grupos do Marvel Universo atuais e terá um apelo mais de Zorro, defendendo a comunidade e não sendo os Defensores do Planeta. 

Com isso, Bendis espera voltar a raiz do que fazia no começo da Marvel, com histórias envolvendo mais realismo e humanidade, sendo menos escapista ou, ao menos, menos escapista do fantástico. A própria cidade de Nova York pode ser considerada um personagem aqui, mas Bendis não sabe se a definiria como um protagonista ou antagonista. O grupo também não terá nada parecido como o líder, não terá também cartões de identificação ou coisas do tipo. Quem trouxer o problema para a mesa ou for mais próximo a ele, é quem vai tomar as rédeas naquele momento. 

No meio da história principal, também veremos algum material de backup. Na primeira edição, teremos uma entrevista com Luke Cage. Será algo como "a história oral dos Vingadores". O Pulso também deve voltar como parte do Clarim Diário e focado nos heróis de rua. Haverá também as questões de confiança no grupo, já que pelo menos um dos participantes, o Demolidor, não tem mais a identidade conhecida pelos demais. E Bendis promete levar essa questão de preservação da identidade secreta bem a sério. 

Fonte: marvel616.com - Coveiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário